A Lua chora



Lá fora a Lua chora. Cadê a estrela preta para ajudar a iluminar o céu? Procuro-a em toda a imensa constelação existente. E eu conto os segundos, vejo os ponteiros se aproximarem inexoravelmente da sua visita. Ah, minha ansiedade é tanta.
Veio com sua formosura. Ah! Como é formosa essa estrela, tem jeito de menina moça. Tão meiguinha. Ah essa estrela roubou meu coração. O que eu faço agora? Porque lá fora as flores sangram. Lá fora existe um amor florescendo. Uma coisa linda, divina de se ver.
Lá fora a Lua chora, por saudade. Por solidão.
Vambora estrela, vamos se amar nessa constelação que é seu lar. Volta pra mim.
Não vá, volte sempre. A janela sempre estará aberta. E a Lua vai te esperar. E eu também.

Não me abandone, pois sou tão frágil como uma flor. E minha saudade se assemelha a espinhos. Doe, corta.

Comentários

Postagens mais visitadas