En avoir ou pas



Estamos tão perto, tão longe.
Imaginei te beijar, beijando a sua foto.
Imaginei te tocar, tocando a sua foto.
Imaginei te abraçar abraçando o vazio.
Imaginei te imaginar.
Imaginar, é só isso que tenho.
Imaginar como seria.
Imaginar que pensas em mim.

Cadê você que não está aqui?
Cadê você que eu não vi?
Cadê você? Cadê?

Cadê a rosa que te dei?
Você jogou-a? Ou guardou-a?
Cadê meu coração? Está bem cuidado?

Imagino dançar abraçada com você dançando Last Kiss
Imagino poder olhar em seus olhos, poder te falar tudo que brado para as paredes.
Imagino.

Vem, vem pra mim. Não deixe esse curto espaço esmagar isso.
Eu a quero.

Não deixe, não deixe os vermes comerem nosso amor lentamente pelas bordas.
Não pode.

Viver sem você - não dá mais - não aguento.

Querer-te virou simplesmente uma questão de fechar os olhos.
E pensar.

É uma utopia dilacerante, essa situação de querer - e não ter.
Ver - e não tocar.
Ter - e não ter- ao mesmo tempo.
Eu só queria você agora.

Comentários

Postagens mais visitadas