Happiness is a warm gun





A beira da insanidade, do precipício.
Caminhava pelas pedras absorvendo
Toda a tristeza interposta em tua mente.
Acompanhava com os olhos,
As estrelas funestas se colidindo no azul sem fim.
Movia teu dilacerado e ensangüentado coração ao abismo,
Inexistente era sua vida. 
Lastimava todos os dias da mesma,
Amava e morria.

 (...)

E as cinzas de outono trazem um pouco de você. 
As lágrimas de inverno têm seu nome.
Por um infiel, meu coração bate.
Entristece a razão de ter ido embora.
Enegrece o céu estrelado.
Rasguei todas as flores e cartas.
Pois meu bem, tudo me leva a você.
Meu paradoxo, minha crise existencial. 

Comentários

Postagens mais visitadas