Nosso romance fictício






Estou enamorada,
Solidão adormeceu minha dor.
Transformou em desamor,
Dançou tango em meu sangue.

Prometi a mim mesma, tarde da noite. Entre lágrimas de suplício, entre palavras balbuciadas que nunca mais você iria tocar meu coração. Um minuto. Traga meus desamores à mesa. Traga teu coração, adiante a adaga. Eu desejo tudo a você.
Dor, queima. Escrevo de olhos marejados o quanto te preocupava contigo.

Choro a magoa que no peito se infiltrou. Numa tarde cinzenta se alastrou. Destruiu, queimou, deixou súplicas sobre o ar.
Porque, simplesmente, dá um oco, faz eco, quando ouço tua voz e sei que meus braços não podem lhe encontrar - quando tudo pra mim é nada sem você. Quando tu partes subitamente. Tu partes, e parte meu coração.

Disseste que gostava, agora diz que não quer mais. 
Teu ego destrói para com todos.

Destruiu, derreteu, apodreceu. Nosso amor morreu.

Comentários

Postagens mais visitadas