Canção do abandono.


Em combustão espontânea,
Em cacos,
Em maços,
Eu estou assim.
Eu sou assim.

Sou você,
Sem mim.
Sou eu,
Sem você.

É tão incomodo
viver no meio-termo.
Na falta de partes,
Pedaços.
De toques,
Afeto.
Tudo é preenchido pelo vazio
No meu caos.

Comentários

Postagens mais visitadas