Volta pra mim, Bailarina



Ai, essa Bailarina roubou meu coração.
Mas, ai, essa Bailarina não merece o meu perdão.

Ai, essa Bailarina me deixou no meio da dança
E não voltou no refrão.

E cansei de esperar num banco qualquer
Essa Bailarina que nunca vem.

Se quiser, volte.
A porta está aberta.

Se optar por não voltar,
Saibas que em minha caixa de corações,
Tu és a mais enfeitada e mais esplêndida.  

Olho para o meio do salão,
Não tem mais vida.
(Levou tudo consigo)

O piano intocado cria teias,
O céu não tem mais estrelas.

Minha Bailarina da Morte,
Sinto falta dos teus olhos pretos,
Da sua ternura,
Da cor da sua pele,
Dos seus toques,
Das suas danças.

Saibas que o buraco negro me consome,
Puxe-me, traga-me um resquício de vida.

Traga-me rosas,
Deixe-me tocar teus cabelos rosa.

E dói tanto em mim,
Essa falta de música,
De passos, de luz
Pois isso é um lembrete que não estás aqui.

Bailarina, eu pra sempre serei tua... Mas essa espera me corrói.

Comentários

Postagens mais visitadas