8 de março, o destino sempre me quis só.


 ''Sim, lembro-me dela com frequência, e num de meu vasto sortimento de bolsos, guardei sua história para contar.''

E eu sei, hoje vai ser uma das noites que irei me desmanchar em lágrimas. Vou chorar um bocado aqui, ao lembrar de tudo. Vou chamar meu travesseiro, que já conhece todas as minhas dores e esteve comigo e viu tudo acontecer. Vou colocar nossa música e fechar os olhos.

E se fosse reciproco?
E se houvesse amor da sua parte?
Pense como iria ser bonito.
Mas talvez meu destino seja despedaçar as flores
Bem-me-quer, Mal-me-quer. 

(...)

Lembro-me dos detalhes nítidos de quando a vi pela primeira vez
E eu rezava por fé pra acreditar no amor
Pois eu era uma casca vazia
E só tinha a dor.

Minh'alma parecia um pássaro
Quando encontra a luz do dia pela primeira vez.
Eu me ceguei.

Menina bonita bordada de flor,
Eu soube sorrir quando pensavas que era minha.
Pensei que tinha teus cabelos rosa-amarelo-preto em minhas mãos
Quando bordei nosso amor.
E desmanchou.

O tempo foi cruel
Me apunhalou.
O vento levou,
Mas nunca apagou
O que no meu peito ficou.

E depois da multidão
Você estava lá.
E aqui no coração,
Como sempre disse,
Sempre estará. 

E sempre irá faltar uma parte de mim
No dia 08 de março
E nunca nada vai substituir
Sua presença.

E só a desordem
E só a morte
Me convém
Agora.

(...)

Bailarina da Morte,
Eu não tenho mais sorte
Te perdi e nada faz bem.

Me prendi a misantropia
E sem teu encanto,
Não faço mais questão da vida.

E a galáxia parou para ver a dor
D'quele buraco negro.
Se consumiu por inteiro
Sem o brilho da Lua.

És tu, Bailarina.
Minha Lua.
E eu, buraco negro,
Perco o foco sem tua luz.

Queria lhe dizer
Qu'eu não vivo mais.
Que perdi a essência.
E não sou mais uma flor,
Porque perdi a cor.
E agora só me bordo
Com nossa dor.
Pois foi tudo que restou
D'quela dança do ano passado.

Comentários

  1. Eu, sinceramente, amei teu blog.
    Cê não exita em encantar o leitor com as palavras.
    Menina, cê tem o dom.

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  2. De todas as fotos que já vi, esta é uma das minhas preferidas. Primeiro porque vejo-me nela. Eu e a Lua temos um relacionamento sério. Ela me inspira, me deixa leve, me transmite o brilho do seu luar a minh'alma, preenche-me.
    Segundo - desta vez, não me vejo-, consigo enxergar um alguém ou a própria lua se refletindo em si mesma. Este alguém ou a lua estaria beijando a si mesmo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas