Afogou-se no refreamento de sentimentos



Foi embora
E deixou
A bagagem
No meu peito.
Mas ora
Que desrespeito
Nem ao menos
Disse um misero
Adeus.

Ficou preso
Na garganta
O adeus
E o 
Olhar 
Que 
Pede
Um
Beijo.

E virou
Apenas
Sonho
Que 
Atormenta
Nessas noites
De constante 
Frio.

Foi no Festival
Do 
Coração
Partido
Que 
Eu o conheci.

Lembro-me do toque
Que estremeceu
Até os ossos.

O que você quer?,
Você disse.
E esse talvez
Seja o 
Grande problema.

Quero aquela grama,
Quero deitar sobre tua barriga
Quero acariciar tuas mãos
Como tu tinhas feito nas minhas.

Mas, ei
Você levou
Minha bagagem
Levou tudo qu'eu
Deixei com você.

Você só esqueceu
De levar o que 
Eu iria lhe dar
De mais precioso:
Esse negócio pulsante que chamo de coração.

Comentários

Postagens mais visitadas