Be us against the world


Se por ventura,
algum dia
me quiseres
olhe aqui meu amor
não me negues
os prazeres que dentro de ti
se escondem.
O teu amor
é meu prazer.
E só eu
respiro por amor.
E eu só
quero o teu
amor.

Se porventura,
algum dia
quiseres se juntar
a mim
saibas que
não é fácil assim.

Se porventura,
tua voz me
deixar sem folego
novamente
eu ficarei
mais apaixonada
e mais inebriada
e mais boba
sinto dizer.

Se porventura,
os teus olhares
se encaminharem
apenas a mim
saibas que os meus
iram fazer o mesmo
pois teus lindos olhos
são como alecrins rosmarios.

Se porventura,
algum dia
teu coração bater por mim
algo me diz
que esse minúsculo órgão
que bate feito louco
vai ficar contente
por saber
que há um outro
que também bate feito louco
por ele.

Se porventura,
a saudade bater a porta
deixa-a entrar
pois é a saudade
que te deixa
com mais vontade
de nós.

Se porventura,
os campos florescerem
com tal impeto
que não se explique
saiba que eles se assemelham
ao meu amor..
Que só cresce
a medida
do tempo.

Se porventura,
eu dizer que não te amo
quanta blasfêmia
oh céus
eu estaria mentindo.
e desse ato
encobrindo
o que de mais belo
há lá dentro
do meu ninho.

Se porventura,
houver extática
no momento em qu'eu te ver
saiba querido
há um amor
a florescer.

Se porventura,
a gente se enlaçar
deixa o laço
vem me amar.
que enlaçado
a gente fica mais pertinho
e assim que eu gosto.

Se porventura,
eu lhe der o que
há de melhor em mim
você promete cuidar
e retribuir
e amar todos os dias
até o fim?

Se por ventura,
for reciproco
saiba que de minha parte
prometo todo amor que houver no mundo
e espero de você
apenas um bocado
de atenção.

Se porventura,
eu lhe escrever uma carta
e não mandar
saibas que tenho muito medo
de novamente me machucar.

Se porventura,
se achar em qualquer um dos meus versos
meu bem
eu lhe peço
por obséquio
venha cá
fazer parte de meus devaneios
do meu universo.

Se porventura,
eu quiser negar
é porque tenho tanto medo
de você não me amar...

Se porventura,
você se lembrar da'quele dia
se lembre de nossas mãos juntas
d'eu tremendo sobre teu toque.
pois pra mim
foi naquele momento
que nosso destino
se traçou
de tão intenso
que foi
nosso toque.

Você se lembra?
Você ao menos se lembra? Ou será que sou apenas memória descartada? Eis o paradoxo que até então me corrói.

Comentários

Postagens mais visitadas