Adeus você (go to him)




Vá com ele!
não me importo do quanto seja tortuosa a caminhada,
deixo-a livre.

Vai, parte logo!
Não aguento nem mesmo tua sombra
prefiro um coração banhado de saudade,
do que banhado de sangue.
Vá com ele!

Digo-lhe com toda a benevolência: Vai.
Deixa-me. Abandona-me.
Não aguento mais ter que olhar pros teus olhos inertes
e cheios de mentiras.
Vá!

Não me importo para onde.
Nem de teu paradeiro quero saber.
Só me deixes aqui.
Deixe-me deleitar da dor.
Pois ela é tudo o que eu sempre terei.

É uma meretriz que alimenta desejos; mas és passageira.
Passa logo.

Vá com ele, por favor.
Não quero mais ver-te na minha fatigada vida,
nem que seja de relance.
Nem que seja em sonhos.

Quero-te longe; dos sonhos, da vida, da mente, dos poemas.
Não lhe peço muito.
Parte logo.

Não me importa se partiu meu coração em pedaços,
e tudo que sobrou está no chão
erguerei-me sozinha sem teu veneno peçonhento.
Parte, abjeto.
Traste humano.

Parte dos meus terrenos, praga.
Deixa que eu me viro daqui.
Não preciso de ti.

Em minha vida,
tudo que lhe ofereci foi mais precioso
que qualquer pedra preciosa.
Ofereci-lhe uma vida inteira de amor.
Mas agora lhe deixo minha indiferença,
pois o ódio chega a ser nobre.
Oh, pelos deuses! Saia de minha vida.

E nunca mais voltes,
pois meu coração não lhe oferecerá mais abrigo
e muito menos aconchego.

Extingui o amor que lhe pertencia.
O amor que um dia lhe pertenceu, querida,
ele já morreu.

Vá logo, ser desprezível
se arraste pra longe, verme
não se humilhe mais.
Tuas lágrimas não vão me me fazer declinar.

Vá, parte logo.
Para o abismo, por favor
E nunca olhe para trás.

Vá se deitar em outras camas
oferecer-se para quem lhe apraz
magoaste tanto minha pessoa
que, sinceramente,
agora que a ferida secou
e está se recuperando
não passas de nada 
querida morfética
(tu não passas de um cadáver
sem vida para mim).
Vá logo, sinceramente,
pois não me importo. 

Let it be, let it be...

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas