Ode on Melancholy


Uma flor caiu da árvore.

O pássaro voou

O japonês tomou seu chá verde

A moça cortou o novelo de lã

E a jovem, lá no universo fúnebre pincelando sua angústia com ardor,

com rancor.


(...)


A amplitude do Universo

não nos faz ver 

o que de mais belo existe

se encontra beleza até na melancolia,

até na melancolia.


Uma lavanda ao mundo,
mesmo que o mesmo já a tenha 

em milhões.


Uma urze ao mundo, 
pois nem sempre 

flores significam algo bom.


Cardos ao mundo,
Cardos ao mundo,

ah, pequena melancolia de dias nebulosos de abril.


Um brinde ao seu desespero,
minha pequena suicida

tua desordem me fascina.


Um brinde a todos
que bebem a dor. 


Desculpe mamãe,

a vida não cabe mais.

Baby, traga meu remédio

meu copo, por favor

cigarro também

vamos beber a dor

vamos brindar a dor

vamos engolir e cuspir,

inconstância, embriaguez

pensamentos turbulentos, sentidos amortecidos

vamos ao meu doce suicídio.


Hey, hey

Mutilation's the most sincere form of flattery.

Comentários

Postagens mais visitadas