I



Não só teu amor, nem teu desejo
mas também a presença
a vontade de ter por perto
os braços embalando
os sentimentos se sincronizando.

E daqui d'onde estou, tua voz
ecoa. Ecoa. Se alastra.
E são tantas as vontades,
e você, daí, nem imagina.
Ah! Se tu soubesses!...

Tanto quero, eu que tanto
quero e não tenho. Eu que tanto
perdi, tenho medo.
(E tu me condenas)

Ah! Tão forte, tão impetuoso
esse rouxinol se debatendo
no peito, querendo sair.

Meus dias monocromáticos, tu
coloriu. Fez-se jardim no terreno baldio
cheio de cardos.

Eu que tanto quero
e nada tenho...

Comentários

Postagens mais visitadas