I


Sou toda emoção
e há quem diga que
não sei parar. 

Pois bem, 

vivo nos extremos,
na beirada do abismo. 

Me pendurando

e balançando em uma
balança imaginária. 

Sou toda coração

e há quem diga que
eu só sei chorar. 

Pois bem,

minha tristeza é extrema
e liquefaz todos os sentimentos
de otimismo. 

E eu choro,

transbordo
sozinha. 

De saudade,

de solidão,
de melancolia
e de angústia. 

Não tem ninguém aqui

ninguém nunca se importará
e eu continuarei sendo
a única que se importa com tudo.

Comentários

Postagens mais visitadas