No terraço do Ouvidor II

Ainda me lembro do ruído dos teus passos
lá do alto, naquele terraço,
no topo do Anhangabaú.
E ainda dói o beijo que não se selou
o abraço que nem se deu
o adeus que não se fez questão
apesar dos olhares,
apesar dos toques
e das poesias marginais
isso é o que sempre seremos:
a colisão vazia,
o amor sem amor.

Comentários

Postagens mais visitadas